Sites Grátis no Comunidades.net

 glosters(Delfim)


Translate this Page

Rating: 2.9/5 (392 votos)




ONLINE
1









Para a preparação das sementes de germinação deve-se demolhá-las à temperatura ambiente durante 6 horas mudando a água por diversas vezes; depois passá-las por água fria corrente abundante. A seguir, deixar germinar durante 24 horas à temperatura ambiente num crivo ou num recipiente especial para o efeito; humidificar regularmente ou tapar o crivo com um pano molhado. Administrar as sementes germinadas, puras ou misturadas com papa de ovo seca, como alimento complementar

Fotos das gaiolas usadas no GCP , gentilmente cedidas por António Ferrão

 

 

 

ROSETAS

Rosetas

 Como cortar as unhas dos seus pássaros

 Como cortar as unhas dos seus pássaros
Uma vez por ano ou quando há necessidade de cortar as unhas dos nossos Canários. É uma operação fácil, mas você sabe que a haste é atravessada por uma veia (Ponto 1 e 2 na figura), deve-se cortar sempre a partir (Ponto 3 da figura)...

antes são:

 

 

Referências das tintas da Gaiola de Exposição:

Referências das tintas da Gaiola de Exposição:
Verde: esmalte cinacryl brilhante da cin N926-S1030G
Início


                       A historia do canário Gloster Fancy

             Os primeiros passos na criação do Gloster Fancy remonta aos anos após o fim da primeira guerra mundial em 1919 e 1920. Mrs. Rogerson de Gloucestershire,foi a senhora que descobriu o magnifico canário Gloster Fancy.
Ela estava muito interessada no desenvolvimento de árvores Bonsai. Em 1920 ela tornou-se muito interessada em canários e, em particular, o Crest e o Crest Bred , mas ela ficou desiludida com  o excesso de pena que este tipo de canários tinha. Mrs. Rogerson sentiu que se podia criar um canário com apenas metade do tamanho actual do Crest,um canário tal seria muito mais atraente ao olhar.
Após muita reflexão sobre o tema, trabalhou um programa de melhoramento para iniciar o seu objectivo. Sra. Rogerson adqueriu alguns  canários Crested Roller e estes foram cruzados com Borders muitos pequenos oriundos do criador JH Madagan.
Enquanto Mrs. Rogerson fazia a sua primeira tentativa para criar uma miniatura do canario Crest, na Escócia, John McLay que era um conhecido criador e juiz de canários Crest, começou também a criar uma miniatura do então muito popular canário Crest.A ideia de John McLay foi a de utilizar o seu mais pequeno Crest,cruzando com o seu mais pequeno Border.
Enquanto estes dois criadores se dedicavam ao desenvolvimento deste novo tipo de canário,surgem relatos do que eles estavam fazendo, AW Smith, incentiva Sra. Rogerson e John McLay a trocarem reprodutores.
Tal foi o progresso feito pela Sra. Rogerson no seu sucesso reprodutivo que, através da persistência de AW Smith ela concordou em participar com dois dos seus Crests miniaturas na London National Show, realizada em 1925. Como estes dois canários, completamente diferentes na aparência do normal Crest, foram colocados numa classe separada,no qual vieram a obter o primeiro e segundo prémio. Esta foi a primeira vez que estes canários foram exibidos em público.
Atendendo ao facto de que a Sra. Rogerson foi a primeira forista a criar este novo tipo de canário, e como vivia em Cheltenham, Gloucester, AW Smith disse que esta nova variedade de canários seria conhecida como o canário GLOSTER,o que tinha poupa deveria ser chamado CORONA e o seu parceiro de cabeça normal deveria ser chamado  CONSORT.




 

 

Resultados e possiveis cruzamentos com Canelas

Macho ou Femea normal=( verdes ou variegados)

1- Macho normal x Fêmea canela-50% machos portadores de canela e 50% fêmeas normais;

2- Macho canela x Fêmea normal:-50% machos portadores de canela,50% fêmeas canela;

3- Macho portador de canela x Fêmea normal:-25% machos normais,25% fêmeas normais, 25%machos portadores de canela e 25% fêmeas canela;

4-Macho portador de canela x Fêmea canela:-25% machos portadores de canela,25% fêmeas normais,25% machos canela
e 25% fêmeas canela;

5-Macho canela x Fêmea canela:- 100% de crias canela

Como Seleccionar Glosters

Regras básicas de selecção do plantel:

Nunca tome uma decisão antes de um pássaros ter completado a sua muda, pois alguns pássaros promissores podem decepcionar muito depois da muda, enquanto que outros surpreendem muito o criador após a muda completa. Dispensar um jovem gloster antes da muda é um erro que não se deve cometer não importa o seu aspecto.

Nunca assuma que um pássaro com bom aspecto irá procriar bons pássaros. A genética de um pássaro e muito complexa e muitos campeões podem nunca gerar um pássaro de exposição em vida. Com uma “linha de criação”, limitando-se o número de genes, pode-se melhorar as oportunidades de criar bons pássaros.

A selecção visual é tão importante quanto a ascendência. Ao ter de optar por pássaros semelhantes verifique as suas ascendências e seleccione o pássaro com melhores origens. Entretanto nunca deve manter um pássaro de má qualidade apenas por recordação da sua árvore geneológica. Ao escolher nunca o faça a penas pelo aspecto do pássaro, tenha também em conta a ascendência.

Patas e pernas são bons indicadores da qualidade de um gloster. Pássaros com patas e pernas grandes têm aspecto de caça, por isso centre-se em pássaros com patas e pernas curtas.

Pássaros com quistos são um pesadelo para qualquer criador. Os quistos são herdados, pássaros incapazes de terem uma muda saudável irão transmitir essa característica aos filhos. Pássaros saudáveis e com menos de 4 anos não devem apresentar quistos. A utilização de pássaros intensivos nem sempre resolve o problema. O acasalamento conveniente de nevados é capaz de produzir pássaros sem quistos. Pássaros brancos são uma grande ajuda, sem nenhum detrimento à qualidade dos nevados e verdes.

O brilho da pena nem sempre é um bom indicador da boa qualidade da mesma. É um indicador de pigmentação.

Criar um Site Grátis   |   Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net